A capa de Junho da Marie Claire britânica será protagonizada pela Olivia Palermo, como já foi divulgado. Esta é uma das meninas mais adoradas pela blogosfera mais fashion e por qualquer pessoa que goste deste mundo. Confesso que gosto muito do estilo dela e invejo metade do guarda roupa que ela tem… Quanto à pessoa em si, isso já é outro assunto. No entanto, e quanto à capa, a foto que anda a correr por aí ainda é de terrível qualidade, por isso, preferi esperar mais uns dias e logo vos mostro a querida Olivia. 
Enquanto procurava por uma capa mais bonitinha, encontrei uma campanha publicitaria, da qual ela é a cara, bem como umas fotos de desfiles em que ela entrou. Mas primeiro a campanha. É de uma marca luxuosa de sapatos que eu confesso desconhecer, a Hogan, que fez uma parceria com o Karl Lagerfeld. 
É inegável. Ela fica girissima em qualquer foto e tem uma cara de boneca que ajuda bastante. E pelo que já consegui vir, a capa da Marie Claire parece-me estar muito boa. O seu estilo é invejável e não há semana da moda ou qualquer evento deste género em que ela não esteja presente e que o seu estilo não seja motivo de admiração. Até em desfiles ela consegue marcar posição e mostrar a sua presença no mundo da moda.
Mas foram precisamente essas fotografias de desfiles que me fizeram lembrar um post da Beatriz sobre a Alexa Chung, que no fundo vem de acordo com o meu post sobre a Elizabeth Taylor. O que é que torna esta pessoa tão especial para que meio mundo a adore? Ela tem um ar cada vez mais doentio, mais anoréctico e tão pouco saudável. E o ter uma cara bonitinha não serve de tudo. Até porque com uma cara tão bonita ela podia fazer qualquer coisa, e não estragá-la ao tratar tão mal do seu corpo. 
Admiro o estilo dela e é, sem dúvida, das maiores inspirações. Mas se ela for um role model, então a coisa está mal parada…

Tags