Ponderei imenso em fazer este post ou não, mas como o blog é meu, ainda tenho a liberdade de me expressar. 
Como muitos de vocês devem ter visto, houve alguém sem vida que resolveu comentar que eu sou fútil, sem conteúdo, que só compro coisas dia sim dia sim e que ainda ponho uma foto de uns livrinhos para mostrar que afinal até nem sou tão sem conteúdo… E que toda a blogosfera está cheia de gente como eu… 
Well, por onde começar? First of all, volto a repetir, o blog é meu, escrevo o que eu quero e o que bem me apetece. Se isso me faz fútil, so be it. Mas aposto que o hater que escreveu aquele comentário não sabe 1/10 da minha vida para dizer se eu sou isto ou aquilo… Até porque, sinceramente, dos seguidores regulares que o malmequer tem, talvez sejam poucos os que sabem realmente algo do meu dia-a-dia e da minha vida. E apenas esses eu assumo que critiquem e que comentem o que faço ou deixo de fazer. 
Second, quando eu não gosto de algo, a minha atitude é apenas uma: desligo-me do assunto! Se o meu blog é assim tão fútil, se eu sou assim tão sem conteúdo, porque vir cá? Porque comentar? Porque visitar a blogosfera se somos todos iguais? Meu querido anónimo hater, isso só lhe faz mal porque só se chateia… E sabe, fútil como sou, até diria que isso só lhe faz é rugas! Que chatice! 
Mas o mais giro disto tudo é escondermo-nos atrás de um Anónimo. É tão fácil falar quando não se sabe quem nós somos. É tão bom mandar postas de pescada quando sabem que nada poderá vir de retorno a nós. E quanto a isso, eu prefiro ser fútil a cobarde! E por mim, podem comentar as vezes que quiserem a falar mal seja do que for porque eu não vou retirar a possibilidade de anónimos comentarem. Até porque, ao contrário destes haters estúpidos, há quem comente em anónimo simplesmente porque não faz parte do mundo dos blogs. E porque, mais uma vez, o blog é meu e faço o que quero. E não, também não tenho medo e não fico reprimida. Não me importo nada de os publicar e não fico toda aflita cada vez que os recebo… Wait, mas estou a fazer um post sobre isso… Bolas, que fútil que eu sou.
Isto tudo para dizer que não me conhecem, não me critiquem. E quando o fizerem, ganhem pelinhos no peito e pelo menos assumam quem são, não o façam atrás de uma máscara de desconhecidos. Ah e voltem amanhã porque tenho um post TÃO fútil programado que aposto que vos vai dar imensa comichão! Porque já dizia a dear Kelly Osbourne “Haters are just confused admirers!”.
Quanto aos seguidores que aqui passam, obrigado a todo o feedback positivo que me foi dado depois daquele ridículo comentário. É bom ver que, apesar daquelas ideias, ainda há quem goste de passar aqui.