Quando os heartaches se tornam constantes, é quase instintivo abrirmos os olhos e começarmos a expandir horizontes. Com o tempo, fui aprendendo que há amizades que precisam de muito mais cultivo do que outras. E que são essas que merecem muito mais da minha atenção. Não me deixam mal, supreendem-me pela positiva e põem-me feliz pelos mais simples motivos.
Depois de tudo o que me magoou a semana passada, dei por mim a pensar mais nisto das amizades e a obrigar-me a valorizar o que realmente importa nos amigos. Não há motivo para guardar rancores nem para questionar a origem das amizades. E numa semana, recuperei uma amizade antiga que tinha levado um ponto final por falta de interesse e de empenho. O orgulho caiu e estou a adorar recuperar o que não houve em três anos. E por outro lado, estou a adorar cultivar pequenas amizades que estão a crescer à velocidade da luz. Que surgiram a partir do malmequer e que me enchem tanto o coração. Porque se há quem nos falhe, também há quem nos proteja com uma enorme rede de segurança. E são essas as amizades que quero conservar, as que me fazem bem. E que depois ainda me dão imensos mimos e me enchem o quarto com o cheiro maravilhoso destas delicias de aniversário:

Não me interessa se são amizades com base em blogs, não quero saber se foram anos sem nos falarmos… Só sei que me aquecem o coração e que isto, sim, me faz feliz. E quando abrimos os olhos para valorizar as alegrias, as tristezas até parecem desaparecer mais rápido! 
CategoriesSem categoria
  1. S. says:

    acho que o que devemos sempre reter das amizades é que há amigos que independentemente das zangas, dos tempos sem se falarem, são amizades para sempre porque quando voltam a falar é tal e qual como nos velhos tempos, como se estivessem sem se ver desde ontem 🙂

  2. Irina says:

    Algumas das minhas pessoas preferidas agora, vieram daquela coisa do photoblog, lembraste? Não acho q por isso tenham mais ou menos valor. Aliás, só me mostra que com empenho vai se lá. Pessoas que não conhecia e não estava diariamente fazem com que deseje estar. É isto que interessa no fundo não? 🙂

  3. rita says:

    Mafaldinha (Camila) daqui a Miragaia (Rita), para te desejar um feliz aniversário já atrasado (Estive de cama, mas não me esqueci). Espero que tenhas passado um dia em grande cheio de pessoas que amas! Beijinho *

  4. vanessa says:

    adorei ler isto.especialmente para alguém que nos últimos tempos passou bastante com amizades que foram para o lixo, fico contente ao ver que ao menos há certas pessoas que as conseguem recuperar 🙂

  5. Margarida says:

    Mais uma para a lista das q entende bem do q falas…parece q qnt mais velha, menos amigos, ou melhor, menos amigos da onça, mas os poucos são de verdade 😉

    Beijinho grande

  6. teamgunn says:

    O nosso tempo é demasiado precioso para ser perdido com "Lost causes". Devemos investir a 100% nas pessoas que realmente se preocupam connosco. Tenho vindo a dizer isto várias e variadas vezes nos últimos tempos. Mas isto que nunca é demais!beijinhos 😉

  7. Le Blonde says:

    Já falamos mais ou menos sobre o assunto, tb eu sinto que estou numa fase dessas e o blog trouxe-me algo que eu não esperava. 🙂

Comments are closed.