Hoje não haverá fotos no post. Acho que é a primeira vez que isso irá acontecer desde que me mudei para o blogspot, mas irão perceber o porquê.
Aqui falei-vos de um post que iria surgir sobre os blogs que valem a pena visitar, e aqui está ele. Primeiro que fique esclarecido que não é um post dirigido a x ou a y. Se alguém se sentir afectado por ele, well, too bad. É certo que haverá quem não irá gostar e que irá achar que tudo isto é uma fantochada. Mas não somos obrigados a gostar de tudo o que há por aí. 
E é mesmo daqui que quero pegar. Quando nos metemos neste mundo dos blogs acho que todos nós começamos com a mesma ideia: criar um cantinho só para nós, onde pudéssemos escrever à vontade, falar do que queremos e do que bem nos apetece sem ninguém criticar. Não pensamos em agradar a gregos e a troianos, mas sim a nós. Não o fazemos por ir na maré, mas sim para estarmos bem connosco. É óbvio que ao expor uma coisa na net, habilitamo-nos a ter críticas opostas ao que esperávamos e é uma exposição que, muitas das vezes, não era a que desejávamos no inicio. 
Pelo menos, este é o meu caso. Criei o malmequer há três anos para escrever. Sobre mim, para mim e para quem o quisesse ler. Já passou por imensas fases. Já falei demasiado de relações pessoais, já foi o meu diário de bordo durante a minha passagem por outro país, já foi mais virado para os típicos fashion blogs que tanto se vêem por aí… Hoje tem o registo que mais me agrada. Falo de mim e do que me agrada. Se tiver de falar do que comprei hoje, então falarei. Se o coração apertar e quiser escrever aqui, então irá aparecer algo aqui. Se vir um blog que me agrada, uma foto, uma música, um vídeo, whatever, poderá vir parar aqui. Não escrevo só porque é moda, só porque é um outfit que gosto ou só porque me partiram o coração. É meu. Dos meus gostos, do meu dia-a-dia, de mim.
E por isto tudo, não entendo a sede de fama que se está a criar dentro da blogosfera. A procura incessante de novos seguidores e de novos comentários. Cada vez mais os blogs são para os outros, para agradar quem nos lê. E prova disso é a fotocopia que se vê em muitos dos blogs. A informação é repetida à exaustão, os blogs são cópias em tudo apenas com uma finalidade: parecer bem e agradar às multidões. E eu sei que quanto a isto há uma simples solução, que é deixar de os ler. Não somos obrigados a gostar todos do mesmo e não temos de seguir todos os mesmo blogs. E muitos desses deixaram de fazer parte da minha leitura diária. Mas o “engraçado” disto tudo são as repercussões que isto depois tem nos nossos blogs. Se postamos um look, umas dicas de maquilhagem ou de roupa, os comentários são imensos. Toda gente tem uma opinião a dar, nem que seja um “tão giro!”. Mas se por acaso há um bocadinho mais de texto, os comentários são mínimos e sempre a demonstrar o desinteresse pelo que se escreve. Ou – como já me aconteceu – comentarem as fotos e irem completamente noutra perspectiva em relação ao que eu escrevi. Isto mostra um enorme desinteresse pelo post em si. Ficamo-nos apenas pelo que nos é mais acessível visualmente – as fotografias – e tudo o resto é treta, é perder tempo… E confesso que não entendo o porquê de haver tanta vez mais esta mentalidade. Se realmente acham isto, então porquê perder tempo a comentar? Porque ver um post que acharam saturante e comentar algo que não tem qualquer relação com o post? Não interessa, então não se comenta. Mas convém, para ganhar seguidores e para se aumentar, cada vez mais, a popularidade neste mundo. E não entendo isto, esta visão das coisas.
Todas nós postamos coisas que gostamos. Que sentido faz ignorar o que os outros escrevem, mas comentar na mesma só para irem até ao nosso comentar também? Pedir seguidores ou dizer que vamos seguir só para irem seguir o nosso? Qual a vantagem desta fama toda que se procura no mundo dos blogs? Ter parcerias e receber saquinhos de coisas boas em casa? Pois, eu entendo que isso seja muito bom, mas faz-me uma certa confusão ser-se tão impessoal apenas para chegar a esse ponto.
E sei que muita gente nem vai ler isto. E que metade dos que vão ler isto, vão atacar-me e pensar que se estou assim tão incomodada então não use o blog ou não visite blogs alheios. E podem ter toda a razão do mundo. Mas como o blog (ainda) é meu, eu acho que tenho o direito de o fazer. Porque gosto dele, gosto dos blogs diários que visito e gosto de comentar o que vejo por aí. Gosto de ler os pedacinhos da vossa vida e o vosso dia-a-dia. E gosto de comentar isso. Não só dizer que uma foto é bonita ou que estão muito giras no look que usaram hoje. Gosto de vos conhecer e de sentir que cada post que leio é um bocadinho mais de vocês que nos dão a conhecer. 
E o meu é feito para que vocês se sintam assim. Que isto é o meu cantinho e que – apesar dos computadores que nos separam a todos – é uma forma de me conhecerem dia após dia. Se é para ganharem fama ou para terem mais uma seguidora, então peço desculpa, mas não contem comigo. Fartei-me um pouco de toda esta sede que anda por aí. E se um dia fui vossa visita diária e hoje já não o sou, têm aqui a explicação.
Repito: não quero com isto referir-me a x ou a y, mas se vos servir a carapuça… E se com isto for perder seguidores e tiver direito a comentários menos satisfatórios, então que seja. Não deixo de ter a mesma opinião e de pensar pela minha cabeça.