É isto que o amor verdadeiro é. Aquele amor de coração que nos deixa borboletas na barriga e aquele amor que nos enche o coração. 
Mas o que eu gosto nisto é mesmo a sinceridade e a simplicidade destes pequenos seres. Dei por mim ultimamente a repetir a mesma expressão… Que cada vez adoro mais crianças. Não sei se é por estar cada vez mais dentro daquilo que será a minha área de trabalho futuro, mas cada vez mais valorizo estes pequenos humanos. 
É impossível não ficarmos rendidos à simplicidade com que tudo é descrito por uma criança. E até o amor parece uma coisa simples quando descrita assim…