Se os posts sobre as parcerias da H&M, das passadeiras vermelhas ou dos novos vernizes da Chanel se repetem à exaustão, também este pode ser repetido. E – embora não desgoste dos posts referidos – acho que a repetição deste tem muito mais sentido.
Eu quero acreditar que, enquanto lêem este post, já têm conhecimento sobre este senhor, o Joseph Kony. As publicações nos facebooks já são muitas e quero acreditar que todos vocês já perderam 29 minutos a ver o vídeo que pretende torná-lo famoso. Caso não o tenham feito, façam o que a Ana disse. Larguem o facebook, larguem os blogs, deixem de ver um episódio da vossa série favorita e vejam este vídeo. 

Se ainda assim não conseguirem vê-lo – seja por que motivo for – eu explico. 

O Joseph Kony é um guerrilha líder de um grupo chamado LRA, que defende que Deus enviou os seus espíritos para comunicar através do Kony. O pior é que este… nem podemos chamar-lhe senhor, mas enfim… Acha que esta mensagem deverá passar pelo rapto, mutilação e exploração de diversas crianças. E se acham que isto é só mais um desses casos que se fala todos os dias, não é. As dimensões são muito maiores e estima-se que tem 66000 crianças a “lutar para si”. 

Neste momento está desaparecido. As forças americanas já estão no Uganda com o fim de ajudar à sua captura. Mas é importante que esta mensagem seja transmitida e é aqui que eu posso ajudar.

Vejam isto. É importante que toda gente tenha noção da existência desta situação e que isto seja partilhado. É bom que isto esteja espalhado por todos os lados e que vejamos esta informação repetida até à exaustão. Se o virmos 2, 3, 10, 20, 320 vezes no facebook, twitter ou blogs, é bom, é sinal que a informação está a ser transmitida. Que o Joseph Kony está a ficar famoso e conhecido pelas atrocidades que faz.

Podemos não ser a maior ajuda e podem até existir outros interesses por trás de toda esta acção, mas ficar indiferente não é mesmo solução.