Não sou a primeira do meu grupo de amigos a chegar aos trinta. E tenho ouvido, com alguma frequência, a típica questão do não te assusta chegares aos trinta? E, das duas uma: ou estou a ser super ingénua e não tenho noção do que aí vem ou estou, realmente, descansada com a chegada desta nova década. Sobrevivi (e bem!) aos meus vintes e acho que estou preparada para o que aí vem!

Todo o peso que a idade traz é algo que, confesso, não me assusta. A vida já deu umas valentes voltas nos últimos anos que me deixaram a questionar porque é que temos que ter metas de idade para tudo. Para casar, para ter filhos, para comprar casa, para ter PPRs. Porque é que temos que fazer tudo by the book e seguir a lógica que acham a mais certa para nós? Não acho que tenhamos, de todo — e talvez por isso até esteja descansada com a chegada aos trinta e tudo isto que é ser trintona.

A dois meses dos trinta. - Malmequer

Mas não me posso iludir: os trinta trazem sempre algumas diferenças e responsabilidades acrescidas. É claro que eu não vou acordar daqui a dois meses a sentir isto ou aquilo. Mas há que assumir que a pele já não é o que era, as noitadas já não se recuperam numas horas, o corpo já não digere aquela pizza num instante. E, embora a pressão da sociedade não me esteja a fazer mossa, é oficial: os trinta têm que trazer cuidados de beleza acrescidos!

1

O Retinol

Acho que é desta que me vou render às maravilhas do Retinol. Diz-se que desde os 25 que devemos começar a ter cuidados anti-idade, a olhar duas vezes para as nossas rugas e a começar a prevenir o envelhecer da pele. Não é algo que me chateie por demais, confesso… Mas talvez por estar a entrar nos trinta, começo a pensar no quão importante é ter uma rotina que me ajude a manter a pele saudável — e jovem. Afinal de contas, não vou ter este ar de miúda para sempre.

O retinol, além do protector solar, é o melhor agente para prevenir o envelhecimento da pele. Por ser um ácido, ajuda no suavizar a textura da pele, no atenuar de linhas e rugas e até na redução dos poros visíveis.
Para já, não acho que seja necessário adicioná-lo à minha rotina diária — mas entre uma a três noites por semana é o essencial para começar. Têm algum que me recomendem?

A dois meses dos trinta. - Malmequer

2

Cremes de Olhos

Não é novidade que uma das grandes mudanças na minha rotina de beleza passou pelo cuidado de olhos. A minha zona da olheira é (ou era!) extremamente seca por ser uma zona que eu descuidava — e, afinal de contas, é capaz de ser a zona do rosto que começa a mostrar os primeiros sinais de envelhecimento. Quando sorrimos, quando franzimos o olhar, quando tentamos focar o que estamos a ver, quando o sol nos incomoda… Tudo isto acaba por ter impacto nas linhas que, eventualmente, se criam no redor dos olhos.

Isto não quer dizer que tenhamos que encher os olhos (ou a zona da olheira) com uma camadona imensa de creme — mas sim incluir um bom creme de olhos na nossa rotina de beleza. Aplicando sempre com o dedo anelar (por ser o dedo em que temos menos força) e na zona diretamente acima do osso da bochecha. Se de manhã estou a usar o do Eisenberg, à noite não abro mão do Genifique Yeux da Lancôme!

3

Olhar para o pescoço

Mas, tal como nos olhos, o pescoço também denuncia logo a nossa idade. É, sem dúvida, uma zona bem delicada e que muitas vezes nos esquecemos dela — mas, afinal de contas, também faz parte do nosso rosto.

Quando aplicamos o creme no rosto, não chega apenas aplicar o que sobra no pescoço. A intenção é boa, claro. Mas não chega — tal como fazemos no rosto, há que aplicar uma camada de creme para que a hidratação e a prevenção das marcas de envelhecimento sejam optimizadas.


4

Dormir oito horas

Conversava há uns dias sobre o número de horas que habitualmente durmo. Na semana passada — por bons motivos! — , houve uma noite com menos horas de sono e senti que não consegui mesmo recuperar. Se há uns anos dormia 4/5 horas e estava fresca no dia seguinte, agora já me habituei a estar deitada às 23h00/23h30 e, mais tarde que isso já me deixa desorientada. E o dia seguinte é sempre muito mais complicado…

Mas, além disso, já todas sabemos que é durante a noite que a nossa pele se repara e regenera por si só. Ou seja, quanto mais dormimos, mais tempo a nossa pele tem para tratar de si mesma. E um sono de qualidade, faz maravilhas pelo aspecto do nosso rosto. O próximo passo? Comprar uma fronha de cetim — não amarrotam e não criam linhas extra na nossa pele, como estas.

5

Água, água, água!

A minha última resolução para (o cuidado da minha pele n’)os trinta é mais do que óbvia. Já sabemos — e sabemos bem! — as incríveis vantagens que o consumo de água tem para o nosso corpo. Portanto, 2l de água por dia são essenciais. Para o cuidado da pele do rosto, para a hidratação do corpo, para o nosso bem estar, para drenar o nosso corpinho… etc etc! Mais do que nunca, está na altura de manter o hábito de consumir água regularmente.

E, tal como as etiquetas da roupa e afins, a idade não é só apenas um número? Trinta, podem vir. Estou mais do que pronta para vos receber!