Se senti que janeiro foi um dos meses mais longos de sempre (por todos os motivos e mais alguns), fevereiro passou num piscar de olhos! Bem sei que é o mês mais curto do ano, mas não consigo explicar o quão rapidamente este mês passou. Talvez por ter sido tão preenchido, parece que estes 28 dias passaram e eu não dei por eles.

Entre aniversários, sustos de saúde, cortes de cabelo e muitos sítios novos, partilho convosco algumas das coisas que vivi neste meu mês de fevereiro. Sentem-se e vão buscar as pipocas… este é dos grandes!

Adeus, fevereiro! - Malmequer

1

A minha Lancommunity

Foi o mês em que voltei ao estúdio para fotografar a sério e com a minha querida #Lancommunity. E porquê? Porque uma faz minhas bases favoritas – a Teint Idole Long Wear – aumentou o seu espectro de cores e chega agora a 40 diferentes tons. Ou seja, não há desculpas… Vão, de certeza, encontrar a vossa base. O meu tom é o 23, que tem um subtom mais rosado, e é um destes novos tons.

Foi numa manhã de segunda-feira, bem fria como pede fevereiro e depois de um fim-de-semana a dormir pouquíssimo, mas onde as pessoas certas me fizeram sentir como se nada importasse. Obrigada, querida Lancôme.

2

O dia dos namorados, com a Cacharel

De há uns anos para cá, a Cacharel tem sempre uma surpresa preparada para o dia dos namorados. E este ano meio que desconfiei quando uma das minhas amigas insistiu para estar comigo dia 14 de fevereiro. Disse-lhe que só podia almoçar e ela não descansou enquanto não marcámos o sítio… E eu confesso que até estive para desmarcar – e ela não deixou. Claro que depois percebi o porquê, não é.

Estamos a almoçar no Boa Bao (que agora não sei bem quando lá volto!!!), e começo a ouvir uma música de trompete a aproximar-se. E, como estávamos na varanda e eu não via o interior do restaurante, pergunto se é música ao vívo. É, sim, responde-me a Lígia. Mas está a aproximar-se! O que é isto? pergunto eu segundos antes de ter um Amor Amor real size à minha frente, acompanhado de uma serenata. Yep – o trompete era para mim. Conseguem imaginar a minha cara, certo?

Coincidentemente estava vestida para a ocasião, com a minha camisola Amour Fou, da Les Mots, e acabei por me rir demasiado da ocasião. Até porque se não for para rir… Que sentido faz? <3 Obrigada pela surpresa Cacharel – e Lígia por seres a cúmplice perfeita.

3

Chegar aos 30

Acreditem ou não as minhas melhores amigas chamam-se Inês. E ambas fazem anos em fevereiro, com apenas dois dias de diferença. E chegaram as duas aos 30 anos este mês de fevereiro. É assustador pensar como a nossa vida está a passar a correr, mas como, ao mesmo tempo, sou tão feliz por a ter às duas comigo há mais de 15 anos. É estranho sentir que estamos todos a entrar numa nova fase, com uma delas a casar já daqui a uns meses. Mas sinto que não mudava nada do que fiz ou fizemos até ao dia de hoje. E acho que isto faz parte do nosso crescimento… Mas deixo isso para outro dia – porque também eu chego aos 30 este ano!

4

Short hair, don’t care!

Voltei a’O Cabeleireiro para dar um corte no cabelo. Não sei como é que deixo sempre passar tanto tempo entre cortes quando sei que gosto dele com um comprimento específico, especialmente na franja! E posso dizer que, como está agora, é mesmo como eu gosto dele: ligeiramente acima dos ombros, franja a tocar na sobrancelha e a abrir ao centro. Confesso que já não confio o meu cabelo noutra pessoa senão nas mãos do Cristiano.

5

Isto é um enfarte?

Mas com o corte de cabelo, veio algo totalmente inesperado e que, ainda hoje, quero pedir desculpa ao Cristiano. Pela primeira vez, tive o meu primeiro ataque de pânico sem motivo. Embora eu lide com a ansiedade há uns anos e, teoricamente, saiba que as crises de ansiedade e os ataques de pânico podem surgir a qualquer momento e sem qualquer motivo aparente, nunca o tinha vivido. Sempre que tive alguma crise ou algum ataque, havia uma explicação, um motivo aparente ou um catalisador. Mas, desta vez, nada… Posso até confessar que estava a ouvir a conversa do lado, de tão longe que estava.

Estava em pé, enquanto o Cris me acertava o cabelo atrás, quando senti uma dor horrível no peito, comecei a ficar sem ar, a ter suores frios, mãos e braços dormentes e deixei de ver… E confesso que o meu primeiro pensamento foi: estou a ter um enfarte. Mas não estava. Sentei-me, respirei, acalmei-me… E não passava. Não passou. Não sei quanto tempo ficámos sentados à espera que eu recuperasse – enquanto eu pensava que ia ter que ir para o hospital com o cabelo meio cortado – mas sinto que durou uma eternidade. E que isto foi um aviso que eu preciso mesmo de acalmar e voltar às minhas estratégias para lidar com a ansiedade. Uma delas – e a primeira a adoptar – é ir para a cama antes das 23h00. Dormir, dormir, dormir. E, acima de tudo, descansar a cabeça!

.

Adeus, fevereiro! Bye, bye!

.

Adeus, fevereiro! - Malmequer

Onde fui.

2019 já nos trouxe uma data de espaços novos por Lisboa! Um deles – e onde já regressei no mês de fevereiro tal não foi o amor – é O Cotidiano. Ali no coração de Lisboa, na baixa, este novo espaço além de super giro tem dos melhores ovos benedict que já comi. Têm um molho rosa com eles que é tão, tão bom… E é dog friendly!

Mas não só. Abriu também o Cherrie Paloma, um mexicano com um brunch muito muito bom. É o irmão mais novo do Dear Breakfast e, só por isso, conseguem adivinhar o nível de qualidade, certo? Está bem pertinho do Heim Café e a fila não é nem metade – por enquanto! No Mercado de Campo de Ourique abriu também o Hummus Bar, que pelo nome é fácil perceber o que é, certo? Hummus, shakshuka, fallafel… Tudo o que eu adoro e tudo super delicioso! Vale muito a pena ir experimentar e esperar um pouquinho para vagar mesa naquele (sempre cheio) mercado. E, por último, conhecer o Ararate que tem aquele pão recheado de queijo que é simplesmente delicioso!

Mas nem só de sítios novos se faz a cidade. Voltei a alguns queridinhos que eu adoro e que continuam bons, como sempre. Voltei ao Mano a Mano para comer aquela massa com trufa (e que terá muito boas novidades em breve!), ao Cais da Pedra para jantar com a minha querida Diana, e ao Boa Bao para a surpresa que já vos contei e para um jantar de amigas. Porque não há Pad Thai como o do Boa Bao, certo?

O que ouvi.

Voltei a ouvir muita coisa boa! Continuo totalmente viciada em Bring Me The Horizon e no seu novo album – I mean, se me seguem nas stories do Instagram já devem ter percebido que partilho muuuita música deles.

Mas ao fim de umas duas semanas a ouvir o mesmo álbum em loop (e não estou a exagerar!), voltei a ouvir The 1975 que amo e estou ansiosa para voltar a ver no SBSR, Alexisonfire que lançaram uma nova música depois de terem decidido terminar com a banda (há 10 anos, para grande desgosto meu!) e viciei em Billie Eilish que é absolutamente incrível. By the way, como é que ela esgotou um Coliseu numa hora e uma Altice Arena em minutos? Nunca pensei que fosse tão conhecida em Portugal, mas se tiverem aí dois bilhetes extra, eu aceito!!

Para não esquecer, foi o mês dos Grammys e houve coisas incríveis: a HER, o Anderson .Paak e o meu Childish Gambino a levar vários prémios para casa. É tão bom ver música boa a ser bem reconhecida.

O que vi.

Depois de partilhar convosco o que andei a ver pela Netflix no mês de janeiro, confesso que já me atualizei em algumas séries. Terminei a Russian Doll num instantinho, já que são episódios de apenas meia hora e a série é super divertida. Vê-se num tirinho!
A seguir, vi a segunda temporada de Atypical – a minha vertente de psicologia a vir ao de cima ama esta série, honestamente. E mesmo que tenha tomado um rumo menos de comédia nesta segunda temporada, não consigo deixar de adorar. E comecei a ver Brooklyn Nine Nine, que vocês tanto me recomendaram. Tem o Andy Samberg como personagem principal e, só por isso, conquistou-me!

Mas não só de séries se faz um serão e também vi os dois shows do Chris D’Elia, um comediante por quem me apaixonei este mês, e dois filmes que tinha na minha lista há uns meses: o Love, Simon e o Beautiful Boy. Ambos incríveis e marcantes – especialmente o segundo.

E depois disto, março podes vir! Que sejas ainda mais bem preenchido!