Lembram-se da saga das séries? Continuo a fazer por guardar uma parte do meu dia para ver séries. Na verdade, acho que nos últimos tempos me tenho esforçado por ter menos tempo no telemóvel e mais tempo em tantas outras coisas do meu dia-a-dia — como ler ou ver mais um episódio de uma série. E tenho aprendido muito isso, que tudo depende da gestão que fazemos do nosso tempo e de como encaramos as diversas prioridades do nosso dia. Será que preciso mesmo de perder uma hora nas redes sociais? Ou posso ver mais um episódio de uma série que me deixa bem disposta? 

E eis o que tenho visto nos últimos tempos:  

As (minhas) séries do momento, parte 3!

1.

Euphoria

Não me canso de recomendar esta série a toda as pessoas que conheço. A sinopse de Euphoria tinha tudo para me conquistar, mas mal sabia eu que me ia viciar no primeiro episódio. É americana, um valente teen drama e com a Zendaya a representar o papel principal. Mas é tão mais do que isso.

É daquelas séries que está altamente bem produzida, onde toda a fotografia é de nos deixar totalmente de boca aberta e com atores que tornam todas as personagens incríveis. 

Entre o arraso da Cati, o quão incrível é a Jules, a memória do Mac Miller ali no Fez, ao ódio que o Nate provoca em qualquer pessoa, sem esquecer a Rue, claro… Não há como não viciar nesta série — e nas maquilhagens cheias de cor e glitter. Ainda agora terminou e já estou ansiosa que chegue 2020 para a segunda temporada! 

Disponível na HBO. 

2.

Insecure

Aconselhada por uma amiga, devorei Insecure assim em pouco mais de uma semana… Foram só três temporadas assim de seguida, como quem não quer a coisa.
Ela vendeu-ma como sendo um Sexo e a Cidade bem mais real — mais real até do que Girls. Viver em Nova Iorque, com todos os desafios que isso implica, com um grupo de pessoas da nossa idade e com os problemas que todos nós enfrentamos. 

O pior de tudo? É que a série está parada e sem data para voltarem a produzir uma nova temporada. Houve o que pareceu ser uma reunião de produção há umas semanas… Portanto, há fé. E se precisarem de mais algum motivo para vos convencer a ver a série, eu dou: Jay Ellis. 

Disponível na HBO. 

3.

Big Little Lies

Vi a primeira temporada de Big Little Lies já fora de tempo — só a comecei a ver há uns meses e claro que a vi num instantinho. Afinal, são só 8 episódios que são tão cheios de história que nos fazem querer ver tudo de seguida. (E falando nisso, desde quando é que as temporadas deixaram de ter mais de 20 episódios para passarem a ter apenas 8? Será que só eu me queixo desta rapidez com que as temporadas passam? Ufff.)

Com um elenco incrível (i mean, Meryl Streep?!), a segunda temporada não é tão absorvente como a primeira. Demora até entrar e confesso que só me cativou a partir do terceiro episódio — mas depois percebi porquê. É uma temporada muito mais humana, mais focada na história de cada personagem,  mas que enrola um pouquinho. Mas conquista — especialmente quando nos deixa pendurados no final sem sabermos sequer se irá regressar para uma terceira temporada. 

Disponível na HBO. 

As (minhas) séries do momento, parte 3!

4.

Stranger Things & La Casa de Papel 

Os regressos de séries mais esperados no mês de julho. E a Netflix já nos criou este bichinho de ver tudo de seguida. Afinal, é graças à plataforma que fazemos maratonas a ver estas novas séries que se tornaram super hype. Já não esperamos para ver um episódio por semana e queimamos tudo assim de seguidinha, só para depois nos queixarmos que precisamos de esperar durante mais um ano para podermos ver novos episódios.

But worth it, right? Vi primeiro Stranger Things, claro. Com uns momentos que até deram para rir (Never Ending Storyyyyyy, ahhhh ahhh ahhhhh!), mas achei que a história estava só mais do mesmo. Eu entendo que não há muito mais por onde criar história, mas confesso que não me agarrou tanto quanto as temporadas anteriores… Mas se vale a pena? Claro que sim, nem que seja por todo o visual da coisa. 

La Casa de Papel foi uma surpresa. Continuo a achar que não é a melhor série de sempre, mas a verdade é que esta temporada teve um build up incrível quando eu achava que seria impossível fazer algo além do assalto da primeira e segunda partes. E acabei a desejar a quarta parte para ontem. Portanto… La Casa de Papel compensou muito a espera! 

Disponíveis na Netflix. 

5.

Dear White People 

Desejei por este regresso durante laaaargos meses. Vi as duas primeiras temporadas de Dear White People com demasiado entusiasmo. Afinal, é uma série que aborda temas que me interessam (toda a questão em volta do white privilege) e com uma banda sonora incrível. E acabei Insecure desejosa de pegar em DWP e de me voltar a apaixonar pela Sam, a personagem principal. E fiquei meio meh com toda esta temporada… Estou quase a terminar e ainda estou meio confusa sobre qual o propósito da temporada. Mas se vale a pena ver? Vale sempre — é uma série com uma data de mensagens que toda gente deveria assimilar. Se amei esta temporada? Not really… 

Disponível na Netflix. 

Para os próximos tempos… Continuo na saga de terminar This Is Us (sendo que estou no finalzinho da última temporada), estou a ver Queer Eye assim esporadicamente, quero começar a ver Sintonia e fiquei demasiado entusiasmada quando descobri que Elite volta já no próximo mês. Jeez, i’m a sucker for teen dramas!