Nos últimos tempos, com a exigência da faculdade, a minha lista de filmes para ver tem aumentado exponencialmente. O tempo é escasso e sinto sempre que aquelas 2h são tempo perdido. 
Mas, como as minhas quintas são sempre de folga, decidi que serão os dias em que irei tornar essa lista mais pequena. Um filme a cada quinta e a coisa vai começando a compôr-se.
Por influência das críticas que a Beatriz lhes fez, estas foram as minhas opções das duas últimas semanas. Ambos têm uma componente social enorme e, claro, foi isso que tanto me seduziu em ambos os filmes.
Shame – é tão absorvente e, ao mesmo tempo, provocador, que não conseguimos tirar os olhos do ecrã. Traz-nos a história do Brandon, um homem de 30 anos que, à partida, nos parece bem sucedido, mas que tem uma compulsão sexual. E da sua irmã, a Sissy, que é uma cantora alcoólica e altamente depressiva. O filme tem umas quantas cenas sexuais bem explícitas mas não, não é um filme sobre sexo. É um filme sobre vícios, sobre compulsões e sobre o quanto isso nos pode alhear do mundo. É nostálgico, é lento e chega a ser doloroso de ver de tão real… Mas lá está, é tão absorvente que nos deixa a pensar no assunto durante algum tempo. Pelo menos a mim deixou. 
We Need To Talk About Kevin – a frieza e a distância de uma relação maternal. É um filme que nos mostra a relação da Eva com o seu filho, o Kevin. Ou, direi, a falta dela. Aquando da gravidez, Eva decide deixar de trabalhar para poder tomar conta do filho, embora este não tenha sido desejado. Enquanto o Kevin cresce, eles vão-se afastando cada vez mais com uma ausência de empatia e de intimidade (à falta de melhor palavra) terríveis. O drama oscila entre momentos do presente e do passado e, tal como o Shame, torna-se absolutamente absorvente de tão intenso que é. Mas sobre este, podem ler mais aqui, no post que a Beatriz escreveu. 
Não consigo dizer qual gostei mais. Mas sugiro-vos ambos. Não são bonitinhos, não nos deixam com um sorriso nos lábios. Mas deixam-nos, sem dúvida, a pensar nas relações que temos à nossa volta. Aproveitem o fim-de-semana para os ver!