Cada vez mais me declaro fã do Made In Portugal. É incrível perceber como, nos últimos tempos, as marcas nacionais crescem a olhos vistos e investem numa qualidade verdadeiramente superior. Confesso que é no Instagram que encontro a maioria delas e fascina-me perceber como todos os dias há novas marcas, novos conteúdos e muita criatividade. Well done!

Hoje trago-vos três marcas que, por algum motivo, cativaram muito a minha atenção nos últimos dias.

 

1. A Shop Charlotte.

A moda das cestas não é deste verão – mas veio para ficar. Babámo-nos por elas há umas estações e continuamos a acrescentá-las à nossa colecção. A mim, farão-me sempre lembrar a minha mãe e a sua enorme (e intocável!) colecção. Mas, ao mesmo tempo, faz-me tanto pensar nos verões no Alentejo, nos finais de tarde na praia, nos passadiços de cesta no braço…

E a Shop Charlotte encarna tudo isso. Inspirada nas viagens de Diana, a criadora da marca, há um pouco de toda a sua infância em cada uma destas cestas. A sua produção é 100% nacional e handmade, o que torna tudo ainda mais especial.

Se tivesse que escolher, as minhas opções seriam a Carolina, a Camila e a Noémia (com alça!).

 

2. A CUT.

Helena Pereira trabalho cinco anos com o Diogo Miranda, partilhando a sua direção criativa. Mas chegou o momento de lançar a sua marca própria e surge a CUT – recheada de peças únicas que me fizeram pensar, várias vezes, “usava isto… e isto… e isto!!!”.

Minimal, com peças bem oversized e outras absolutamente intemporáveis, isto é o que a marca promete para a coleção de outono-inverno, em Setembro. Aqui, também a produção é 100% portuguesa e as peças irão rondar entre os 80€ e os 250€ – dois fatores bastante diferenciadores no mercado de moda nacional. A loja online chega em maio e promete ser uma colecção cápsula única.

Vejam toda a colecção aqui, no site da CUT. Mas digo-vos, eu usava, sem pestanejar, aquele vestido branco super fluído, o casacão camel e o vestido preto cheio de folhos. Adoro como todas as peças são tão diferentes mas tão versáteis. Acho, sem dúvida, que é isso que faz uma boa marca – aliado a uma boa qualidade, claro!

3. A Sienna Inspo.

Oh, a Sienna… O nosso amor não é de agora. Dediquei-lhe todo um post com uma blusa que é, hoje em dia, das minhas favoritas – e que me deu fotografias que ainda hoje me deixam babada.

Mas tudo mudou ontem: a partir de agora, a Sienna tem loja online e podem babar-se mais ainda. Porque, como se não bastasse, a colecção Ray surge com a Helena Coelho como musa. I mean… Preciso de dizer algo mais? As peças são lindas, a colecção está linda e as fotografias estão, adivinhem… mais do que lindas!

É incrível o amor que a Marisa põe nestas peças e coleções – e como isso se traduz tão bem em qualquer fotografia. O que torna tudo ainda mais complicado – porque eu quero escolher uma peça (#moneyissues) e não me consigo decidir. Abria o meu armário a todas as peças desta Ray sem sequer pensar duas vezes. Ainda assim, a blusa Bianca, o vestido Bardot e a blusa Ava matam-me de amores. Só me falta a coolness da Helena e tudo seria perfeito. <3