De vez em quando aparece algo que pára o mundo e gera controvérsia. Nos últimos anos, estes momentos têm sido tudo graças ao Jeremy Scott. Ele pegou na Moschino no final de 2013 e tem sido a revolução desde aí.
Desta vez, há uma nova fragrância, inspirada na sua colecção de Primavera de 2016 – Fresh. Há quem adore o frasco e há quem odeie…

Eu acho-a genial. O frasco parece, exactamente, uma embalagem de detergente para os vidros e o perfume é azul como os detergentes. Infelizmente, a tampa plástica não é o borrifador do perfume, mas nem assim perde o encanto. 

É um perfume de aroma frutado, com notas de mandarina e bergamota, e uma campanha publicitária maravilhosa com a Linda Evangelista. Não podia ser mais icónico, desculpem. E se eu, por norma, não gosto dos perfumes Moschino, este já está quase no fim, tal não é o amor.

Está disponível no ECI e Perfumes&Companhia, em três tamanhos: 30 ml (39,90€), 50 ml (59,90€) e 100 ml (79,90€).



O perfume foi gentilmente cedido pela marca, embora a minha opinião seja imparcial e pessoal.
CategoriesSem categoria
  1. Ana Couceiro says:

    Eu faço parte do grupo que não se convenceu minimamente com esta embalagem. A ideia é engraçada mas não tão engraçada para eu e a querer… :
    Já relativamente ao perfume, sinceramente com a descrição deixaste-me curiosa.

  2. Bruna b says:

    Sou daquelas pessoas que acha a ideia genial, brutal, no entanto, não consigo identificar-me com a embalagem, com todo o conceito!

  3. Fui ontem experimentá-lo e adorei! Muito cítrico, muito de acordo com os outros perfumes da marca (adoro o I love Love, da Cheap and Chic, e o Funny) e o frasco é um máximo! Seria ainda mais perfeito se o borrifador fosse mesmo o de fora 🙂

Comments are closed.